Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Famílias têm de apresentar prova de encargos com prestação da casa para terem direito a abono e pagaremfamille-05 menos pela escola dos filhos

Agora que o ano letivo está a terminar, é altura de efetuar novas matrículas. Quem opta pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), poderá ter direito a uma mensalidade mais baixa, mas para isso tem de apresentar uma prova de rendimentos. Mesmo no que toca aos encargos com a prestação da casa. E é aqui que entram os bancos, que cobram até 52 euros por esse papel.

O valor que a banca cobra por passar esta declaração disparou. Os aumentos chegam a estar entre os 50% e os 100%, segundo o «Jornal de Negócios».

O BES foi o que mais subiu a «comissão por declaração de encargo de prestações». O custo passou de 15 para 30 euros, mais IVA de 23%, o que perfaz um total de 36,90 euros. Mas o banco que mais cobra é mesmo o BPI (os tais 52 euros), tendo por base a pesquisa feita por aquele jornal.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

ac ordi-11O Sistema Queixa Electrónica destina-se a facilitar a apresentação à GNR, à PSP e ao SEF de queixas e denúncias por via electrónica quanto a determinados tipos de crime, cuja lista se encontra definida na Portaria n.º 1593/2007, de 17 de Dezembro. 

Podem apresentar queixa pessoas singulares, devidamente identificadas, nacionais ou estrangeiras, residentes em Portugal ou presentes em território nacional.

O Sistema não se destina a responder a situações de emergência ou àquelas em que é necessária a resposta imediata das forças ou serviços de segurança, designadamente quando o crime está a ser cometido. Neste caso deve contactar, de imediato, o Número Nacional de Emergência – 112.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Quem subscrever o Plano EDP Continente vai beneficiar de um desconto de 10% em cartão Continente, mashousehold-lightbulb existem alguns inconvenientes.

Numa altura de crise como a actual, todos os tostões contam. Por essa razão não é de estranhar que uma campanha publicitária que está a ser levada a cabo pela EDP em parceria com a cadeia de hipermercados Continente esteja a captar a atenção de muitos portugueses. Em causa está a possibilidade dos clientes da EDP obterem um desconto de 10% sobre a factura de electricidade a creditar no cartão Continente. Aquela que, à partida, parece ser uma boa oportunidade para poupar todos os meses alguns euros, contudo, não oferece apenas vantagens.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

O mercado livre de electricidade entra em vigor em 2013, com o fim das tarifashousehold-lightbulb reguladas (aquelas que aumentaram 4% este ano), e a partir daí vai ser preciso escolher um fornecedor que esteja nesse mercado. Saiba como tudo vai funcionar e que vantagens existem.

O que é o mercado livre de electricidade?
Hoje, a maioria dos contratos de electricidade dos clientes domésticos têm como base uma tarifa regulada, definida pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) e a partir da qual se chega depois à tarifa que se paga todos os meses pelo consumo efectuado. Contudo, para trazer concorrência ao sector e potenciar a entrada de outras empresas além da EDP - a única que pratica as tarifas reguladas - instituiu-se que o mercado deveria ser liberalizado e que as tarifas reguladas iriam acabar, passando a ser as empresas a definir os preços.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Diploma que torna definitivo o limite legal de 100 mil euros para o reembolso depatrons-01 depósitos foi hoje publicado em Diário da República.

A medida, que torna permanente o limite legal de 100 mil euros para o reembolso de depósitos constituídos nas instituições de crédito participantes no fundo de garantia de depósitos e do fundo de garantia do crédito agrícola mútuo, já tinha sido aprovada pelo Conselho de Ministros que teve lugar no passado dia 15 de Dezembro.